quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Nas Trilhas do Cinema neste Sábado na Vila do Teatro com entrada franca



Nas Trilhas do Cinema

No próximo sábado a Vila do Teatro recebe o  músico multi-instrumentista Zero Beto interpretando clássicos das trilhas sonoras do cinema, contracenando com cenas e diálogos de filmes que marcaram a história da sétima arte. 

O público é convidado a participar de uma apresentação lúdica e emocionante, onde o artista produz sonoridades não somente com instrumentos musicais convencionais, mas também com objetos comuns do dia a dia: panelas, brinquedos, campainhas. 

De Chaplin a Amelie Poulain, passando até mesmo por desenhos animados, como Toy Story, Zero Beto cria uma atmosfera aconchegante e cheia de emoção. 

No local, pipoca à vontade como numa boa ida  ao cinema.




Entrada gratuita.

Classificação livre

Dia 03 de novembro, sábado, às 22 horas.

Vila do Teatro – praça dos Andradas, 40. Ao lado da rodoviária – Santos.

Informações: 9175-2412

Arte do flyer: Betinho Neto

Santos terá estreia de peça de Nelson Rodrigues na próxima sexta-feira

 

Companhia do Elefante estreia VALSA Nº6

 
 Valsa nº6, escrita em 1951, marcará a estreia da Companhia do Elefante. A montagem é fruto de pesquisa sobre os aspectos da montagem teatral contemporânea. Em cena, as atrizes Dafne Carina, Luma Eckert e Tatiana Corrêa dão vida a uma menina de quinze anos que se vê num quebra-cabeça nebuloso ao tentar se recordar de passagens de sua vida.
 
 A direção é assinada por Marcus Di Bello.
 
 
 
Nelson Rodrigues (1912-1980) é tido como o mais influente dramaturgo brasileiro. Escreveu as peças “A Mulher Sem Pecado”, “A Falecida”, “Perdoa-me Por Me Traíres”, “Toda Nudez Será Castigada”, “Vestido de Noiva”, entre outras. Valsa nº6 foi o único monólogo escrito pelo autor.
 
O espetáculo fica em cartaz nos dias 02, 03, 09 e 10 de novembro, sempre às 21h, no Espaço Tescom (Av. Rodrigues Alves, 195 - Santos).
 
 Os ingressos custam R$20 (inteira) e R$10 (estudantes, idosos, classe artística e venda antecipada). 
 
 Reservas pelo telefone  (13) 3233-6060 ou pelo e-mail contato@estudiotescom.com.br (apenas 60 lugares por sessão)
 
Confira a página no facebook: www.facebook.com/CompanhiaDoElefante
 
 
 
VALSA Nº6
de Nelson Rodrigues
 
Ficha Técnica
 
Direção: Marcus Di Bello
Atrizes: Dafne Carina, Luma Eckert e Tatiana Corrêa
Iluminação: Marcelo Marinho
Sonoplastia e Cenografia: Marcus Di Bello
Preparação Vocal e Criação Musical: Renan Valdez
Figurino: Alex Felix
Maquiagem e Criação de Adereços: Marco França
Cenotécnica: Emanuely Lopes
Equipe de Apoio: João Victor Corrêa e Rosana de Jesus
Produção: Companhia do Elefante
Apoio: TESCOM, Rafael Branco Designer Gráfico e Casa da Esfiha Express
 
 
 

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Festival Internacional Diamantino de Circo prorroga inscrições


III Festival Internacional Diamantino de Circo

A produção do festival está prorrogando as inscrições para os artistas se inscreverem e enviarem seu material de espetáculos e oficinas para participarem do evento.  A nova data é 31 de outubro de 2012. A seleção será feita até 20 dias após essa data, enviado comunicado via e-mail para cada artista.

O Festival será realizado no período de 07 a 16 de dezembro de 2012 no território da Chapada Diamantina – BA, contemplando ações nas localidades de Palmeiras, Campos de São João, Conceição dos Gatos, Seabra e Vale do Capão, tendo como cenário as ruas, praças, espaços culturais e o picadeiro do Circo do Capão.
Segue edital de oriental para inscrição dos interessados e ficha de inscrição.


Para maiores informações: 

                                                 festivaldiamantinodecirco@gmail.com



sexta-feira, 26 de outubro de 2012

“TEMPO” ESTREIA NESTE SÁBADO EM SANTOS



“TEMPO” ESTREIA SÁBADO EM SANTOS



O espetáculo propõe uma viagem pela história de vida da atriz: as lembranças da infância, os amores da juventude e as pressões da vida adulta são compartilhados e propõem um olhar de cada espectador sobre suas próprias memórias e sobre si mesmo.

Todos Estreia no próximo dia 27, em Santos, no Teatro Aberto, o monólogo TEMPO, com a atriz Laura Lavorato, uma criação do Núcleo Utópico de Teatro.

os artistas do grupo participaram da criação das cenas, textos e demais elementos da montagem, o que é chamado, no teatro, de processo colaborativo. A partir de temas propostos pela direção, assinada por Fabíola Nascimento, a atriz foi criando as cenas, muitas inspiradas em poemas de Cecília Meireles, Mário Quintana, Hilda Hilst e Carlos Drummond de Andrade.

Participam do projeto Ernani Sequinel como preparador mímico e diretor mímico e Vinícius Mil, como estagiário colaborador. Gilson de Melo Barros foi convidado especialmente para criar a iluminação.

O grupo considera a temporada um primeiro experimento, e realizará bate-papo com o público após as apresentações, com o intuito de definir o formato final do espetáculo a partir das opiniões ouvidas. A intenção dos artistas é manter um trabalho continuado de pesquisa sobre meios de tocar sensivelmente o espectador.

O projeto tem o apoio da Universidade Santa Cecília, Kokimbos Pizzarias e Calil Cansou Cabeleireiros.


Serviço

TEMPO – primeiro exercício
Classificação livre.
Duração 60 minutos.
Quando? Outubro: 27/10. Novembro: 03, 10, 17 e 24/11, sempre às 21h.
Quanto? Bilheteria funcionando no esquema “pague quanto quiser”
Onde? Teatro Aberto (Praça dos Andradas, n° 101 / 102. Santos – SP).
Reservas: (13) 3021.6894 ou pelo e-mail nucleoutopico@gmail.com (reserva garantida com nome na lista até meia hora antes do início do espetáculo).

ATENÇÃO: Para a estreia, 27/10, lotação esgotada. Já estamos reservando para os outros sábados pelo e-mail nucleoutopico@gmail.com ou tel (13) 3021.6894.www.facebook.com/nucleoutopico 

Ficha técnica

Núcleo Utópico de Teatro
Atuação: Laura Lavorato
Direção: Fabíola Nascimento
 
Dramaturgia: Fabíola Nascimento, Laura Lavorato e Vinícius Mil
 
Direção mímica e preparação mímica: Ernani Sequinel
Trilha sonora: Laura Lavorato
Cenário e figurino: Fabíola Nascimento e Laura Lavorato
Iluminação: Gilson de Melo Barros (artista convidado)
Estagiário: Vinícius Miil
Designer gráfico: Filipe S. C. Lima
Apoio: Universidade Santa Cecília | Kokimbos Pizzarias | Calil Cansou Cabeleireiros



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Divulgadas as relações de projetos habilitados e inabilitados no edital CAREQUINHA da FUNARTE de estímulo ao circo


Prêmio Funarte Petrobras Carequinha de Estímulo ao Circo – fase de habilitação


Conforme estabelece o edital, os candidatos não habilitados terão um prazo de 2 (dois) dias úteis, a contar da publicação das listas, para interpor recursos à Comissão de Habilitação. Estes recursos deverão ser enviados para o endereço eletrônico circo.funarte@gmail.com, não cabendo a apresentação de documentos não enviados no momento da inscrição.

CORRE AI BANDO DE PALHAÇOS!!!
Serão contemplados neste edital 159 projetos voltados para a área de Circo, em sete categorias: Circos de lona, Mérito artístico, Números, Espetáculos, Eventos, Formação e Pesquisa. O aporte financeiro é de R$ 6 milhões.
 
Foto: Amorim J C Amorim

O Núcleo OS PANTHANAS, com muito orgulho foi habilitado com um projeto de circulação do espetáculo mais recente do grupo: UMA PALHAÇADA FEDERAL. Boa sorte aos inscritos e PRA GENTE TAMBÉM NÉ?

Até mais, seus palhaços!
    Foto: Adilson Felix

ESTRÉIA NACIONAL DO ESPETÁCULO TEATRAL DA CIA OHM DE TEATRO



ESTRÉIA NACIONAL DO ESPETÁCULO TEATRAL DA CIA OHM DE TEATRO


“Dentro de mim mora outra”  trata da vida da transexual Renata Carvalho, que é diretora, atriz e maquiadora de teatro. A dramaturgia é inspirada nas suas experiências de vida, seus desejos, alegrias, angústias e sacrifícios, e a narrativa expõe o conflito da construção do seu sentimento de identidade sexual em relação ao significado do seu corpo na sociedade. Com direção de Maria Tornatore, texto de Ronaldo Fernandes, músicas de Julinho Bittencourt e Marcos Canduta, figurinos de Kadú Veríssimo e produção de Miriam Vieira, no elenco: Renata Carvalho.

  SINOPSE
Sinopse
Apesar da grande relatividade cultural humana em perceber o ambiente, podemos dizer que existem certas universalidades entre os seres humanos que os caracterizam como espécie. Uma delas seria a capacidade de organizar ideias e percepções da vida, a partir da capacidade de categorizar. No entanto, as categorias de pensamento são socialmente construídas, então, deve-se ter o cuidado de contextualizar, culturalmente, o tempo e o espaço em que essas categorias foram concebidas, assim como a sua função social, em um dado contexto histórico e cultural. Nesse sentido, transexualidade não se trata de uma categoria natural, mas de uma percepção moderna de um fenômeno típico e recorrente da diversidade sexual humana comum em muitas culturas.




Assim, “Dentro de Mim mora outra” é um espetáculo teatral, que aprofunda a reflexão sobre o conceito da identidade social no universo transexual, aprofundando a crítica à realidade vigente, apreendida pelas pessoas como um contínuo de tipificações, cuja soma constrói a estrutura de uma sociedade institucionalizada. A institucionalização promove o estabelecimento de papéis aos indivíduos, isto é, modos padronizados de comportamento, estereotipias, e retira das pessoas possibilidades de condutas criativas e estruturadas em seus desejos individuais. A legitimação desta rede institucionalizada se faz através da construção de um universo ideológico e simbólico, por indivíduos, que, com o tempo, não se percebem mais como criadores, mas como “condicionados” à sua criação: uma realidade independente da vida dos homens, reificada. Promover um entendimento e uma análise sobre esta forma social de convívio tipificado, onde se convenciona conceituar como “normal” as pessoas que têm um padrão de conduta e comportamento padronizado, é imprescindível e urgente.



Segundo a diretora, Maria Tornatore: “o resultado estético desta obra artística reinterpreta realidades, revisita a perda de nossa coerência simbólica, quando traz à cena a procura do significado de nossas existências. Tudo isto através da singularidade de uma história humana”.
Para o autor, Ronaldo Fernandes: “a história tem como objetivo mostrar a coragem e a força necessárias para as transformações e correções do rumo de nossas vidas. Às vezes, para não morrer, é preciso se transformar. “O que a lagarta chama de fim do mundo, o homem chama de borboleta” - Richard Bach”.

A atriz, Renata Carvalho, diz: “Dentro de mim, sempre morou outra, que agora não está mais escondida... Partindo da minha história de vida,  resolvi propor este projeto e montar este espetáculo, compondo a feitura do meu verdadeiro Rg... Renascendo aos 27 anos... Partilhando meus segredos... Revelando meus medos, sofrimentos, dúvidas, conflitos e sacrifícios. Poderia ser a biografia de qualquer pessoa, mas é a minha: pessoal e única”.

Este projeto tem Apoio Cultural do Governo do Estado de São Paulo, Programa de Ação Cultural e Programa de Ação à Diversidade Sexual, Comissão Diversidade OAB Santos/SP, Fernando Pires, e Vídeo Paradiso.

 FICHA TÉCNICA
Ficha técnica 

Dramaturgia: Ronaldo Fernandes
Direção: Maria Tornatore
Figurino: Kadu Veríssimo
Músicas Originais: Julinho Bittencourt e  Marcos Canduta
Iluminação: Ronaldo Fernandes
Vídeos: Iasmin Alvarez e Roberto Junior
Fotos: Mariane Rodrigues
Designer Gráfico: Betinho Neto
Maquiagem Fotos: Renan Mendes
Cabelo Fotos: Joss Studio Hair
Maquiagem Espetáculo: Renata Carvalho
Captação de Imagens: Gabriel Peres
Produção: Miriam Vieira

Elenco:
Renata Carvalho
Participação especial: Ronaldo Fernandes 

SE

Estréia:

27 de outubro (Temporada: todos os sábados até 1 de dezembro)
Horário: 22 horas
Local: Tribal Club Santos
(Rua Júlio de Mesquita n° 165,  Santos)

Ingressos: R$ 5,00
(preço promocional para os 03 primeiros sábados)


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Matéria na TV TRIBUNA - Rede Globo local com OS PANTHANAS + fotos


Hoje foi um dia muito especial para OS PANTHANAS, fazia tempo que nosso diretor não via o espetáculo e pudemos contar com a presença de Marcos Pavanelli na platéia.

A TV TRIBUNA, Rede Globo local, grande incentivadora das artes santistas esteve presente e fez uma matéria sobre o Grupo e entrevistou o Pavanelli, que fala sobre os artistas de rua, formação e a responsabilidade do poder público.

 Dêem uma conferida aqui nesse link:

 http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/jornal-tribuna-1edicao/videos/t/edicoes/v/artistas-de-circo-se-apresentam-no-centro-de-santos/2198228/

Tivemos o prazer de ter na platéia vários amigos também, em espeial o grande Amorim, fotógrafo da região que tem se destacado pelo olhar sensível e afiado, algumas de suas fotos ilustram esse post.

Obrigado Amorim, pelos cliques, obrigado a Prefeitura Municipal de Santos, através da Secretaria Municipal de Cultura  e ao Movimento de Teatro da Baixada Santista.

Vejam aqui um pouco do olhar do Amorim para "UMA PALHAÇADA FEDERAL":





Esse é o Amorim, conheçam mais do trabalho dele por aqui:   

                                             http://www.facebook.com/amorim.art

Galera de teatro de Acre que está em Santos e veio prestigiar o espetáculo, Marcos Pavanelli e Caio Martnez e Raquel Rollo da Trupe Olho da Rua.



Hoje tem PALHAÇADA (FEDERAL)? TEM SIM SENHOR!!

O público que estiver passando pela Praça Mauá no horário de almoço hoje  poderá conferir o espetáculo de teatro de rua e circo: "UMA PALHAÇADA FEDERAL"!
 

Sinopse:


O espetáculo "UMA PALHAÇADA FEDERAL", conta a história de dois palhaços tradicionais circenses, que cansados com as dificuldades da vida artística, tentam encontrar outra forma de sobreviver. Fuxico, de olho nos altos salários e facilidades, convence Chevete que a melhor solução está na carreira política e decide se candidatar a presidência da república. Nesta sátira a trajetória da campanha é apresentada criticando os corruptos, à situação política do Brasil e evidenciando a função do artista na sociedade.

 Nesta sátira a trajetória da campanha é apresentada criticando os corruptos, à situação política do Brasil e evidenciando a função do artista na sociedade.


Tendo como tema central o cenário político brasileiro e as eleições, os atores Junior Brassalotti e Sidney Herzog se utilizam da estrutura dramatúrgica do circo teatro e da máscara cômica para a composição dos palhaços Fuxico e Chevete.




Uma palhaçada federal é o 3º espetáculo do grupo, foi contemplado em 2010 com o 1º Facult (Fundo de Apoio a Cultura de Santos), já se apresentou na Mostra Teatro a Bordo em Santos, no SESC CAMPOS no Rio de Janeiro, Mostra de Teatro da Zona Leste em São Paulo, no 2º Bertioga EnCena, no Prêmio Nacional de Teatro em Mogi das Cruzes e atualmente está em circulação pela Baixada Santista.

Serviço:

A apresentação será na Praça Mauá, Centro de Santos, em frente a Prefeitura,

Hoje, dia 19 de Outubro, sexta feira,

Horario: 12h

Entrada franca
Classificação etária: Livre

Essa apresentação tem o apoio da PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS através da Secretaria Municipal de Cultura.


NO CASO DE CHUVA A APRESENTAÇÃO SERÁ CANCELADA!!